Masthead header

homeoffice

Trabalhar nunca é fácil, e quando isso acontece dentro de casa, a dificuldade se multiplica, certo? Depende!

Administrar a maternidade e home office é daqueles temas “dores e delícias”. Tem excelentes vantagens e dificuldades amargas também!

A principal vantagem é você não precisar se deslocar – e isso inclui toda a economia em transporte, alimentação fora de casa, aluguel de um espaço, etc. Para empreendedores que estão começando ou até mesmo mães com filhos pequenos, o home office passa a ser a única opção de como trabalhar. Muitas pessoas também optam por esse modelo por gostarem ou se sentirem mais à vontade.

Mas e as dificuldades?

Bem, se você já acha difícil se concentrar em um escritório com um chefe de olho em tudo o que você faz, imagine fazer isso no aconchego do seu lar. Com a sua cama ao lado. Ou a sua cozinha cheia de snacks à vontade. Sim, as melhores coisas de se trabalhar em casa podem ser, exatamente, os vilões no dia-a- dia. Por isso, para funcionar, o ideal é você se conscientizar de que:

  • Por mais que esteja em casa, você precisa se convencer de que está no trabalho. É interessante você trocar de roupa – isto é: não trabalhar de pijama!
  • Invista em um escritório com cara de escritório: conforto, limpeza e organização visual. São muito importantes! Pesquisas já comprovaram que lugares bem montados
    e decorados de forma criativa aumentam o rendimento dos profissionais. Isso serve principalmente para quem precisa trabalhar em casa.
  • A flexibilidade de horários é uma faca de dois gumes: pode ser excelente como também pode ser um fator determinante para você se desorganizar. Por isso, determine horários que possam ser cumpridos, incluindo intervalos e horários de refeições. Isso te ajudará a não sabotar a sua agenda.

No mais, cabe a você fazer do home office uma oportunidade de organizar a sua vida sem a necessidade de estar em um escritório!

Se você é como eu, mãe, empreendedora e trabalha em home office ou conhece uma amiga que se encaixa nessa realidade, não deixe de me compartilhar este conteúdo. Essas pequenas dicas pode transformar o dia de alguém.

Que a maternidade deixa a mulher mais práticas todas nós já sabemos, não é verdade? O tempo curto, as demandas do filho (a) e o cansaço são constantes que nos fazem dedicar um pouco menos de tempo naquilo que anteriormente era uma prioridade para nós. Como, por exemplo, o nosso estilo de se arrumar. Quando pensamos em moda para mães, sempre vêm a mente roupas desajustadas para a mulher e adaptadas ao novo estilo de vida dela.

Quantas vezes nos pegamos escolhendo roupas que já estão com o formato do nosso corpo, justamente pelo conforto que oferecem? Por mais que a sua energia não seja a mesma, existem formas de sermos casuais e práticas sem perder o nosso brilho pessoal. Quer ver?

Se você não se sente mais à vontade de entrar nas suas roupas antigas, existem opções de calças mais larguinhas, estilo pantalona ou de tecidos fluidos que valorizam todo o tipo de curva e dão um ar fresh ao seu look. Elas são tão democráticas, que vão bem com saltões ou com rasteirinhas.

As calças de cintura alta também são excelente opção para quem quer se sentir mais arrumada. São mais confortáveis e passam a sensação de um look mais sóbrio do que as tradicionais calças de cintura baixa.

Isso sem falar nas leggings, as melhores amigas das mães, que podem compor looks elegantes, sim! Principalmente se combinadas com sapatos diferentes, coloridos ou de cano alto. As saias midi estão com tudo e ficam bem em todo o tipo de corpo. Elas são ícones de sofisticação e podem ser usadas tanto com sapatos altos, sapatilhas quanto com tênis moderninhos.

2 6 4 1 5 3

Falando neles, os tênis são uma salvação para as mamães. São confortáveis, salvam a coluna naqueles dias de longos passeios, e ainda ficam lindos com blusões, shortinhos ou até vestidos. As versões vintage comprovam que eles são super democráticos e deixam qualquer look com cara de mais jovem.

Os vestidos longos são excelentes opções para quem ama rasteirinhas – e já não tem tanta paciência com saltos altos. Eles ficam ótimos com acessórios pesados, como cordões, pulseiras e cintos e ficam soltinhos no corpo! Qual mãe não ama isso?

São muitas opções que, quando combinadas, mudam radicalmente a sua percepção sobre você mesma. Você pode reinventar os seus looks tradicionais também através de peças-chaves. Já pensou em jogar uma blusa social aberta por cima daquela camisa básica? São escolhas simples que fazem te parecer muito mais estilosa do que o normal.

Conta pra gente, qual é a peça que você mais utiliza depois de ter virado mãe? Sempre tem aquela que vira e mexe estamos usando.

Beijos, Silvia Martins.

{Créditos: 1, 2, 3, 456, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21}

Todos os momentos em família são dignos de ser registrados, não é verdade? Quando temos filhos, não precisamos de grandes eventos para ter vontade de fotografá-los o tempo inteiro, afinal, uma careta nova ou um simples olhar para nós sempre é especial!

fuji

Aposto que, se você é mãe, 100% das fotos do seu celular são dos seus pequenos. Estou certa ou errada? Toda mãe esconde uma fotógrafa dentro de si! O grande “problema” é que se perdeu o hábito de imprimir fotos. O tempo vai passando e as fotos viram arquivos quase nunca acessados, e você perde a oportunidade de relembrar os momentos legais que viveu ou as fases que vocês passaram.

Uma boa opção para as mamães que amam fotografar seus filhos e sofrem de falta de tempo (quem não sofre?) é a câmera instantânea. O modelo, que ficou conhecido pela marca Polaroid, foi lançado também por outras marcas e está em alta de novo.

Um ponto positivo é que você não precisa ficar adiando a impressão, já que ela sai na hora. Com certeza será muito divertido tirar fotos da sua família com uma câmera instantânea, e seus filhos vão amar a ideia de ver a foto fresquinha saindo. Outra vantagem é que essas fotos são ótimas para utilizar na sua decoração, como por exemplo, em varais de fotos,  colocadas na própria parede ou em murais magnéticos.

Você consegue encontrar diversos modelos com preços e qualidades diferentes. A marca Polaroid trabalha com modelos automáticos, que te permitem salvar e escolher as melhores fotos para serem impressas, inclusive em papel adesivo! Já a Fuji tem modelos com preços acessíveis (cerca de R$ 300) e os seus filmes são mais fáceis de ser encontrados em lojas físicas.

Além de todas essas vantagens, levar uma câmera instantânea para um passeio é um charme, não é? E uma forma deliciosa de relembrar os tempos antigos, quando fotografar era tão mágico e envolvia todos os membros da família.

Você já pensou em comprar uma máquina instantânea? Tem alguma lembrança boa com esse tipo de fotografia?

Quero saber, me conta! Beijos Silvia Martins

Quantas fotos você coleciona no seu celular, tablet ou outro adereço tecnológico de momentos em família? Ou dos seus pequenos (as)? Com certeza sua resposta foi “muitas”. E a oportunidade que esses aparelhos nos dão de registrar tudo de maneira espontânea e rápida é algo excelente! Mas preciso te perguntar outra coisa…Quantas dessas fotos você imprimiu guardou em todo esse tempo?

258

Esse é outro hábito interessante da nossa época. Clicamos, clicamos, clicamos e pouco convivemos com as fotos que tiramos. Registramos, mas raramente acessamos. Tirar foto se tornou um hábito que substitui o hábito de olhar as fotos.

Antigamente, os álbuns de fotos faziam o papel de memorial de uma família. Nele, estavam guardados não só registros, mas história. E ao redor dele, muitas famílias se reuniam para conhecer melhor as suas raízes e seus antigos hábitos. Dessa maneira, as lembranças tinham endereço certo, e ficavam bem guardadas.

Hoje, quando registramos algum evento ou o nosso próprio cotidiano, sempre nos perguntamos se vale a pena imprimir ou não as fotos. E eu te respondo com uma velha frase: “o que os olhos não veem o coração não sente”. Não basta ter as fotos em uma pasta de um computador! Você precisa vê-las para sentí-las!

E guardar as suas fotos em álbuns físicos fará as ocasiões em família terem um significado mais especial ainda. Reunir seus filhos, mostrar fotos de quando eles nasceram ou da sua juventude não tem como não ser emocionante! Lembre-se: as fotos são pontes entre gerações! E podem resgatar sentimentos maravilhosos.

Afinal, registrar os momentos importantes não é tudo. O importante mesmo é reviver eles no seu dia-a-dia, fazendo você se lembrar da onde veio e para onde está indo. Por isso, repito: ter álbuns de família em casa é materializar um patrimônio afetivo.

E esse seu patrimônio, como anda? Guardado na memória de um computador, quase nunca acessado, ou em um lugar de destaque da sua casa? Dê às suas lembranças o carinho que elas merecem.

Beijos Silvia Martins

O Chá Revelação se tornou uma febre entre as mamães do Brasil e do mundo. A ideia do evento, que surgiu no exterior, ganhou diferentes formatos, mas, independentemente de como é realizado, o objetivo é o mesmo: divulgar para os pais, familiares e amigos o sexo do bebê que está vindo através de uma festa super criativa e cheia de surpresas gostosas!

Os pais que desejam fazer o chá revelação geralmente optam por não saber o resultado da ultra que indica se o bebê é menino ou menina! Raras exceções de pais hiper-mega ansiosos optam por descobrir mas, mesmo assim, alguns fazem a festa para contar às pessoas queridas a novidade.

Muitos recebem em um envelope o resultado e repassam diretamente aos padrinhos – se já tiverem sido escolhidos – ou direto a quem vai comandar os preparativos da festa de perto.
E são muitas as formas – das mais criativas às mais divertidas possíveis –  de contar essa grande notícia e transformar o Chá Revelação em um evento inesquecível na família. Vou compartilhar algumas com vocês!

A forma mais conhecida de contar é através do corte do bolo – ao cortá-lo, todos descobrirão pela cor se é um menino ou uma menina. Outra maneira que se tornou popular foi a caixa com balões de gás. Você abre, e os balões imediatamente saem da caixa, contando quem vem por aí!

4 3

Uma ideia super original é pedir para alguém pintar a palma da mão do casal, que deve estar de olhos vendados e com uma blusa branca. A marca na blusa dirá se é um menino ou uma menina. Fofo, né?

Para os mais arrojados, que tal uma brincadeira de arco e flecha? O objetivo é furar um balão cheio de tinta, que pode estar pendurado em um quadro. Uma equipe de foto e vídeo é essencial para esse momento ser registrado!

Ideias criativas não faltam para celebrar esse momento tão gostoso da gestação, quando tudo ganha sentido! Qual a que tem mais a ver com você? Me conta!

Beijos Silvia Martins