Masthead header

Fotos – registre, guarde, revisite e se emocione

Quantas fotos você coleciona no seu celular, tablet ou outro adereço tecnológico de momentos em família? Ou dos seus pequenos (as)? Com certeza sua resposta foi “muitas”. E a oportunidade que esses aparelhos nos dão de registrar tudo de maneira espontânea e rápida é algo excelente! Mas preciso te perguntar outra coisa…Quantas dessas fotos você imprimiu guardou em todo esse tempo?

258

Esse é outro hábito interessante da nossa época. Clicamos, clicamos, clicamos e pouco convivemos com as fotos que tiramos. Registramos, mas raramente acessamos. Tirar foto se tornou um hábito que substitui o hábito de olhar as fotos.

Antigamente, os álbuns de fotos faziam o papel de memorial de uma família. Nele, estavam guardados não só registros, mas história. E ao redor dele, muitas famílias se reuniam para conhecer melhor as suas raízes e seus antigos hábitos. Dessa maneira, as lembranças tinham endereço certo, e ficavam bem guardadas.

Hoje, quando registramos algum evento ou o nosso próprio cotidiano, sempre nos perguntamos se vale a pena imprimir ou não as fotos. E eu te respondo com uma velha frase: “o que os olhos não veem o coração não sente”. Não basta ter as fotos em uma pasta de um computador! Você precisa vê-las para sentí-las!

E guardar as suas fotos em álbuns físicos fará as ocasiões em família terem um significado mais especial ainda. Reunir seus filhos, mostrar fotos de quando eles nasceram ou da sua juventude não tem como não ser emocionante! Lembre-se: as fotos são pontes entre gerações! E podem resgatar sentimentos maravilhosos.

Afinal, registrar os momentos importantes não é tudo. O importante mesmo é reviver eles no seu dia-a-dia, fazendo você se lembrar da onde veio e para onde está indo. Por isso, repito: ter álbuns de família em casa é materializar um patrimônio afetivo.

E esse seu patrimônio, como anda? Guardado na memória de um computador, quase nunca acessado, ou em um lugar de destaque da sua casa? Dê às suas lembranças o carinho que elas merecem.

Beijos Silvia Martins

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*