Masthead header

Ensaios fotográficos em família são sempre maravilhosos, não são? Mas a nossa rotina esconde outros momentos perfeitos que não podem deixar de ser fotografados! Como, por exemplo, os finais de semana! Aquele momento em que seus filhos estão completamente relaxados e felizes pode render excelentes cliques que você mesma pode fazer!

Fotografia de família, gestantes e crianças.

01

A maioria dos pais carregam consigo uma paixão em observar e registrar os momentos dos filhotes, mas acham que precisam de um super equipamento para conseguir isso. Mas se você tem um smartphone que vive por perto, você pode fotografar de forma prática! Quer ver? Vou te dar algumas dicas que vão te facilitar!

 

  • Quem nunca viu uma cena linda daquelas, mas, quando foi registrar, teve um resultado ingrato? A maioria das fotos não fica boa por causa de iluminação. O certo é você montar a foto perto de uma fonte de luz natural, assim, mesmo que o seu celular não seja dos melhores, a iluminação vai dar uma mãozinha na qualidade da foto!
  • Falando em luz, evite o flash. Ele pode dar aquele “efeito fantasma” quando utilizado pelo smartphone. Para salvar naqueles locais escuros, um truque é usar a lanterna como luz indireta.
  • Abaixe na altura da criança para favorecer a pose dos pequenos! As fotos certamente ficarão mais bonitas;
  • Já ouviu falar na regra dos terços? É uma técnica que nós, fotógrafos, usamos, e você também pode usar. Basta ativar o formato grid da sua câmera. Os pontos mais importantes da sua foto estarão na junção dos quadrados;
  • Você sabia que aquelas fotos ruins, tremidas ou sem foco pesam muito na memória do seu celular? Quando o clique não der certo, jogue fora imediatamente, e usando essas dicas, tire uma foto digna de ser guardada <3
  • Sabe aquela história da mãe que perdeu todas as fotos do parto, ou de uma viagem super especial porque o celular pifou? A última dica é para você evitar passar por isso! Realize back-up’s com frequência. Esse tipo de situação acontece nas melhores famílias!

Com essas dicas, difícil vai ser parar de fotografar a cria, né?! Estou louca para ver o resultado das suas fotos. Me conta nos comentários como se saiu!

Beijos da Silvia

 

Dia dos namorados é aquela data que relembra a juventude, e dá até um frescor na rotina atribulada de um casal que formou uma família, não é? Se com você não funciona assim há algum tempo, talvez esse ano seja uma boa oportunidade para mudar! Afinal, que casal não quer – ou melhor, precisa! – de um pretexto para ter um momento a sós? Se adiamos isso durante o ano, 12 de junho pode ser a data certa para fazer esse plano sair do papel!

Uma noite longe da rotina com os filhotes pode até parecer ser difícil e dolorida, mas é um excelente investimento no seu casamento. Como sempre falamos aqui no blog, filhos felizes são produtos de pais realizados, com bons casamentos e uma mente descansada. Portanto, surpreenda seu parceiro (a) de vida escolhendo a melhor comemoração para a data!

Se você precisa optar por uma comemoração prática – afinal, o Dia dos Namorados cairá em plena segunda-feira! – que tal investir em um restaurante com um ambiente diferenciado e uma comida especial? Em São Paulo não é difícil encontrar lugares assim! Vou ter dar algumas dicas excelentes na capital!

Fasano – Já que é para comemorar, se organize para gastar mais um pouquinho e conheça clássicos como o Restaurante do Hotel Fasano – perfeito para tomar um vinho acompanhado de uma massa e permanecer bastante tempo.

D.O.M Restaurante – Outra opção que você não vai se arrepender é o Restaurante D.O.M, do renomado chef Alex Atala. O local serve comida tipicamente brasileira, com ingredientes de muitas Regiões do nosso país, e está entre os 50 melhores restaurantes do mundo! Uau!

d-o-m-002

Maní – Falando em culinária tradicional, o Maní Manioca tem aquela atmosfera super artesanal e romântica! Impossível não se apaixonar pelo teto lotado de galhos de jabuticabeira – e pela comida, que é maravilhosamente feita pela Helena Rizzo e pelo Vinicius Nagao!

Restaurante-2014

Skye – Quem dá preferência à sofisticação e gosta de um clima mais noturno pode apostar, sem dúvidas, no Skye. Isso porque a vista do restaurante contemporâneo é panorâmica e espetacular! O bar do local é conhecido por servir drinks bacanas e o local é super convidativo!

305825_acb981508988473cbce55d93f20ca74f.png_srz_800_328_85_22_0.50_1.20_0

Mas se você deseja estender a comemoração, pode ser uma boa aproveitar o clima ameno de Outono e viajar no fim de semana anterior à data. Quem sabe a sogra – ou algum familiar – não te dá uma força com as crianças e você consegue tirar dois dias para fazer uma viagem a uma cidade perto? Qualquer mudança de atmosfera favorecerá o clima de romance! Desligar, às vezes, é necessário!

Se nenhuma das opções for possível, você ainda pode fazer um jantar diferente em casa mesmo e procurar um filme bacana no Netflix. Lembre-se: o importante é sair da rotina! Faz bem para o casamento!

Como você costuma passar o Dia dos Namorados? E quais são os seus planos para esse ano?

Beijos Silvia Martins

Dia das Mães é aquela data comercial, mas que no fundo todos amam comemorar, certo? Os maridos e filhos têm a oportunidade de dar o merecido reconhecimento, e nós de nos emocionarmos e curtirmos bastante!

dia das m

Aquele velho clichê de que “dia das mães é todo dia” é uma verdade absoluta para nós. Sabemos que a força da experiência maternal muda completamente o rumo da vida de uma mulher, desde os dois pontinhos no exame de gravidez até eternamente. Diferente de qualquer outro projeto que podemos acompanhar desde o nascimento, um bebê modifica todas as nossas verdades e nos dá um senso de responsabilidade que se mistura com um amor inexplicável.

Falando em inexplicável, quem nunca se perdeu ao tentar explicar o que é ser mãe? Passamos a vida tentando imaginar como é gerar um ser dentro de si, até que passamos por essa experiência e continuamos sem entender. Exercitamos nossa fé na vida semana após semana, exame após exame, quase como espectadoras do poder da natureza dentro da gente.

E quando somos confrontadas com os – muitos – conflitos, basta olhar para outra mãe e entender que somos todas muito parecidas. Vem aquela sensação de “Ufa! Achei que só eu passava por isso”. E um alento por saber que é natural a trajetória de uma mãe ser sempre cheia de dúvidas e inseguranças.

Afinal, fomos escolhidas para nos tornamos mães dia após dia nas 39 semanas de uma gestação. Algumas na insistência, outras na surpresa, outras planejadas, mas descrentes. Algumas choram de emoção, outras de desespero. Algumas com partos naturais, outras com cesárea. Algumas com bebês que dormem a noite inteira, outras com bebês que dormem na cama dos pais. Algumas adeptas das mamadeiras, outras fãs das chupetas.

Mas todas, absolutamente todas, mães das suas crias. Fortes reprodutoras, que não pararam de errar porque se tornaram mães, mas continuam encarando os desafios da maternidade a que foram confiadas.

Nesse Dia das Mães, lembre-se de tudo o que já passou pelos seus filhos. E se sinta abraçada por todas as outras mães do mundo, que, como você, passariam por tudo de novo para ver aquele sorriso no fim do dia. Se você é mãe, você sabe do que eu estou falando!

Quais as histórias que vieram a sua mente lendo esse post? Compartilhar faz bem! Escreva nos comentários!

Beijos Silvia Martins – e Feliz Dia das Mães pra nós!

Existem objetos que carregam consigo um potencial imenso de gerar boas recordações e arrancar sorrisos daqueles nostálgicos. O primeiro sapatinho de um bebê ou a roupa que a madrinha deu; ingressos de cinema de um casal fã da sétima arte, ou cartões postais de viagens inesquecíveis: são todos esses elementos que viram símbolos de histórias e nos reconectam a elas eternamente, não é?

Se a tradição diz para guardar essas memórias em caixas ou em álbuns – para a família se reunir, ver e rever quantas vezes forem necessárias –  a geração atual criou uma outra forma também super carinhosa e democrática de materializar lembranças que não sejam fotografadas. E elas não precisam ficar guardadas.

Você conhece o scrapboxing? Esse é o nome que se dá à técnica de guardar objetos tridimensionais em molduras com profundidade. Ela não só dá a possibilidade de conservar os objetos de uma maneira fofa, como também permite utilizá-los de forma decorativa. Os motivos para aderir a essa tendência são incontáveis!

 

scrap1- Incluir parte de seu patrimônio afetivo na decor da sua casa ou no quarto do seu filho (a) com certeza dará um ar mais simpático e vivo aos ambientes, estampando a história e evolução da sua família no local que deve ter a cara de vocês;

– Já pensou que bacana será observar a evolução da imaginação e coordenação dos seus pequenos? E como eles vão vibrar acompanhando isso de perto? As fases mais importantes do crescimento deles estarão eternizadas em um objeto de muito bom gosto;

– Você não precisa só guardar as lembranças dos seus filhos (as)! Objetos do seu casamento, da época de namoro ou até mesmo da sua infância – ou de qualquer momento que faça o seu coração acelerar – merece ser enquadrado e revisitado no seu dia-a-dia.

scrap2

É o que sempre falamos por aqui: todo o patrimônio afetivo da nossa família merece sim o nosso tempo, dedicação e capricho. A nossa memória tratará de guardar as lembranças mais importantes, mas renovar tradições e investir em um legado concreto é uma maneira sensível de contar a sua história e marcar a história das gerações futuras. <3

E para você, qual é aquele objeto que te faz viajar no tempo? Já pensou em enquadrar ele?

Nos mande fotos, sugestões, ideias…

Beijos, Silvia Martins.

{Créditos:   These Things Take TimeDwell BeautifulMartha Stewart, Uma Linda Promessa}

No mês de Abril, comemoram-se duas datas importantes para a cultura e a literatura infantil. O dia Internacional do Livro (que é comemorado dia 02 de Abril!) e Dia Nacional do Livro Infantil (18 de Abril). E essas datas não foram escolhidas em vão, sabia?

No caso do Dia Internacional, a escolha foi para homenagear o escritor infantil dinamarquês Hans Christian Andersen. Ele ficou conhecido por adaptar as fábulas – que antigamente eram bem macabras! – especialmente para crianças, e foi o primeiro escritor a se preocupar com a transmissão de valores através das histórias.

literaturaDentre as estimadas 150 histórias que Hans escreveu, algumas são velhas conhecidas nossas, como O Patinho Feio, A Pequena Sereia e A Polegarzinha. Quem nunca leu uma dessas histórias?

Hans foi filho de um sapateiro e uma lavadeira. Eles moravam em um pequeno quarto, onde o dom criativo do escritor fora estimulado desde cedo pelo pai. Aos 11 anos, teve que largar os estudos devido ao falecimento de seu maior estimulador, mas aos 30 já alcançaria reconhecimento com diversas obras publicadas.

Já aqui no Brasil, a data é comemorada no dia do aniversário de Monteiro Lobato, autor que se dedicou como ninguém ao gênero infantil. Ele foi o primeiro escritor a inserir nas histórias elementos da cultura nacional, como as lendas de folclore e os costumes do interior. Para quem só conhece “Sítio do Picapau Amarelo”, vale lembrar que são muitos os títulos infantis do autor.

Monteiro foi criado em um sítio e alfabetizado pela sua mãe. Havia uma biblioteca imensa dentro de sua casa. Desde novo já escrevia pequenos contos para jornais escolares.

Além de escritor, Monteiro Lobato foi empreendedor. Na época em que escrevia, os livros brasileiros eram editados na Europa, e por isso ele também se tornou editor, implementando inovações nos livros infantis.

Conhecendo histórias como essas, é impossível não refletir o quanto um pequeno quarto ou uma grande biblioteca podem igualmente transformar a vida de uma criança! Aflorar a criatividade e fantasia deles através da leitura é a melhor contribuição que você, pai ou mãe, podem dar ao seu futuro!

Desenvolver a imaginação dos seus pequenos pode ajudá-los na formação da personalidade, no desenvolvimento da fala e do vocabulário e na aquisição de valores.

E eles poderão ser adultos que fazem a diferença no mundo!

Qual o livro que marcou a sua infância? E quais os autores que você estimula o seu filho a ler? Quero saber!

Beijos Silvia Martins